Quais as funções de um porteiro?


O tema Portaria e as funções do Porteiro estão sendo discutidas por conta de um cenário atual que exige cada vez mais a profissionalização do Porteiro, principalmente por 2 fatores: a habilidade cada vez mais exigida para o uso de tecnologias, como por exemplo softwares de entrega de correspondências, cadastro de moradores, uso de ferramentas de aplicativos adquiridos pelo condomínio e ainda, a questão do controle de acesso nos condomínios. 

Sem contar as características pessoais que influenciam nas suas atividades diárias, que podemos listar aqui a cordialidade, a postura, a expertise de lidar com inesperado, e ser organizado

Mas, e o que cabe ao porteiro?

Cabe ao Porteiro autorizar ou não a entrada de visitantes, prestadores de serviços e funcionários das unidades; bem como registrar as informações exigidas como nome, horário de entrada e saída.

É o Porteiro que recebe, organiza e, em alguns condomínios, gerencia a entrega de correspondências dos moradores.

Ele deve estar atento e perceber se algo está saindo da normalidade e avisar o síndico pelos canais de comunicação pré-estabelecidos e ainda registrar no livro de ocorrências de funcionário do condomínio.

Quanto o assunto é segurança, em casos de assaltos, geralmente o porteiro é sempre o primeiro a ser dominado pelo assaltante, então para evitar maiores transtornos e não dar chance para o azar, lugar de porteiro é na Portaria.

Também não deve temer barrar possíveis visitantes, afinal, liberar ou não pessoas depende apenas dos moradores – o porteiro executa as ordens que lhe foram dadas. Não é ele quem decide! 

Para que o Porteiro execute suas atividades de forma adequada, o condomínio deve também dar condições ao profissional como: portaria blindada, ventilada e com espaço confortável; linha telefônica; encaminhar periodicamente o profissional a cursos de reciclagem para que se mantenha atualizado; deixar claro os procedimentos e regras do condomínio; e ainda disponibilizar telefones de emergência como polícia, bombeiros, administradora, síndico, delegacia próxima e ainda, os prestadores de serviços da área comum do condomínio, como manutenção de elevadores, por exemplo.

O que percebemos também é algumas pessoas acabam abusando da figura do Porteiro, e solicitando pequenos favores, o que pode configurar acúmulo de funções;
Vejam, não se deve pedir ao Porteiro que descumpra as regras do condomínio; que carregue sacolas de compras; manobre carros na garagem; “fique de olho” nas crianças; que sempre libere determinada pessoa sem avisar o morador; e ainda que guarde chaves das unidades ou de automóveis na portaria. 

Um bom Porteiro deve manter um relacionamento cordial e simpático com os moradores, evitando a todo custo deixar a portaria desassistida; deve ainda colaborar para o cumprimento do regulamento interno e ainda alertar o zelador e o síndico sobre irregularidades ocorridas durante o seu horário de trabalho.

Se você é Porteiro, deve ainda ter atenção para os seguintes aspectos pessoais:

esteja sempre com o uniforme bem passado, com a barba e o cabelo cortado, uma boa imagem pessoal, em qualquer profissão passa segurança e respeito. Pense nisso!

Não mantenha conversas com demais funcionários na portaria ou em áreas comuns por tempo demasiado;

Não comente, fora do local de trabalho, sobre o seu cotidiano no condomínio;

Zele pelos equipamentos disponibilizados para suas atividades diárias.

Você é a Porta de entrada do condomínio! Gentileza e cordialidade causam sempre uma boa impressão!

Conte com a gente! visite nosso site: www.cmpremium.com.br

Acesse nossas redes sociais:

e acesse nosso site www.grupocmcondominium.com.br


Andar nu com as cortinas abertas é infração à lei?

Andar nu com as cortinas abertas: o assunto desse vídeo traz à tona um problema de alguns condomínios, principalmente os verticais, e que por vezes pouco discutido, por não se saber a forma da abordagem e suas reais consequências. Para tanto, foi solicitado ajuda ao Departamento Jurídico do Grupo CMcondomínium para nos assessorar nessa questão, e, então com o apoio da Dra. Debora Nunes Camaroski, será possível tratarmos desse tema aqui no nosso canal.

O aumento da população deixou as cidades com muito mais prédios, tomadas por empreendimentos verticais. Desta forma, preservar a intimidade tornou-se um desafio moderno. Assim, acaba tornando-se inevitável, que um condômino se depare com um momento de privacidade do vizinho.

As paredes da residência delimitam o seu espaço, mas a abertura da cortina define se o condômino está disposto a compartilhar com estranhos sua intimidade – noites solitárias de insônia, jantares românticos, trocas de roupa e até cenas mais íntimas entre casais.

Ao menos que, intencionalmente, o que caracteriza dolo, o morador exponha seu corpo nu à comunidade, será configurada à infração da Lei. Caso contrário, circular nu na própria residência, não configura infração à lei.

Mas vejam, se o comportamento do condômino, de andar nu com as cortinas abertas estiver provocando algum problema, ele deve se readequar. Ninguém pode dispor de sua propriedade, mesmo que seja sua residência, de forma prejudicial à vizinhança. Este tipo de prática atenta à moral e aos bons costumes.

A administração do condomínio pode se assegurar do Código Civil brasileiro, em seu artigo 1.336, inciso IV, para exigir do morador a obrigação de preservar os bons costumes. De acordo com o referido artigo é dever do condômino ‘dar às suas partes a mesma destinação que tem a edificação, e não as utilizar de maneira prejudicial ao sossego, salubridade e segurança dos possuidores, ou aos bons costumes’.

O mesmo artigo também prevê penalidade para o infrator das regras. Segundo a legislação, ‘o condômino pagará a multa prevista no ato constitutivo ou na convenção, não podendo ela ser superior a cinco vezes o valor de suas contribuições mensais, independentemente das perdas e danos que se apurarem; não havendo disposição expressa, caberá à assembleia geral, por dois terços no mínimo dos condôminos restantes, deliberar sobre a cobrança da multa’.

Mas, tratando-se de condomínio, diálogo sempre foi o remédio mais eficiente. O síndico deve tomar a frente da situação, conversar com as partes envolvidas, verificar se é algo eventual, se é algo que é “realizado sem intenção” e buscar mediar a situação pensando no melhor para todos. Porém, o síndico só deve se dirigir ao infrator após reclamações por escrito dos demais moradores. Se o diálogo não resolver, que se aplique a lei e as penalidades nela previstas – inicialmente com advertência, após as multas e, caso não seja solucionado, aconselha-se que a medida judicial cabível deve ser tomada.

Debora Nunes Camaroski, advogada, OAB/PR 45.056

Manutenção de sistema de pára raio

Por quê devo me preocupar com a manutenção do sistema de para-raios?

      Dados de 2017 do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) apontam a incidência anual de 77,8 milhões de descargas atmosféricas no Brasil, um crescimento de 42% se comparado com números do mesmo Instituto do ano de 2002, que era de 55 milhões.

      Mesmo com esses dados alarmantes, nem sempre o síndico dá a atenção necessária para este sistema, e não é por descaso, mas muitas vezes por desconhecimento da importância do mesmo ou por falta de informação.

      A função do SPDA, que significa Sistema de Proteção de Descargas Atmosféricas (popularmente conhecido como Pára-raio) é de proteger a estrutura condominial, inclusive contra incêndios, além de preservar a vida dos moradores dentro da edificação e dos equipamentos elétricos e eletrônicos.

     A NBR 5419 de 2015 regulamenta a instalação, e também, os testes a serem realizados no sistema, com equipamentos adequados, compondo um laudo de inspeção e uma ART (anotação de responsabilidade técnica) assinada por um Engenheiro Eletricista.

      Com este laudo de inspeção, o técnico irá verificar todo o sistema, desde o captor localizado na cobertura do edifício, até as descidas para as caixas de aterramento, localizada no térreo ou último pavimento, seguindo os projetos entregues pelas construtoras. O laudo, que deve ser realizado anualmente, deve conter o gerenciamento de risco da estrutura e ações a serem tomadas pelo gestor do condomínio, para que a estrutura esteja em perfeita conformidade com a segurança. 

Pense nisso! A quantas andam as manutenções preventivas de seu condomínio?

Lembre-se que na CMPremium temos uma equipe capacitada para lhe orientar e programar as manutenções periódicas e preventivas no seu condomínio.

Conte com a gente! visite nosso site: www.cmpremium.com.br

Acesse nossas redes sociais:

   

e acesse nosso site www.grupocmcondominium.com.br

 

PETS EM CONDOMÍNIO | Participe

Quando falamos de CONDOMÍNIO um dos temas mais recorrentes no rol de assuntos polêmicos é sem dúvida a convivência dos PETS EM CONDOMÍNIO.
De um lado, temos a turma dos amantes de cães e gatos, de outro, pessoas que não gostam desta convivência, e entre uns e outros, temos diversos graus de entendimento, sentimentos e respeito.
A Administradora CM Premium convive com este assunto diariamente, através do seu Setor de Relacionamento. Nossa equipe diariamente faz orientações, circulares, advertências e até multas, solicitadas pelos Síndicos para organizar esta convivência. Contudo, como sabemos que a prevenção é melhor que a correção, temos promovido muitos eventos abordando o tema.
Em agosto de 2018 convidamos a Médica Veterinária Elaine Tamura para palestrar e falar um pouco desta convivência. Acesse o vídeo e veja como foihttps://youtu.be/VAhEw-U9GPY
No dia 17/10/2019 às 19:30 estaremos abordando o tema PETS NO CONDOMÍNIO em uma mesa redonda mais que especial. O evento é promovido pelo SELO CM SOLIDÁRIO do Grupo CM Condominium e contará com os seguintes participantes:
Dra. Elaine Tamura
Médica veterinária UFPR, Especialista em clínica e cirurgia de pequenos animais com foco em Medicina preventiva e saúde total; sócia diretora da caodominio.com.
Dr. Luciano Souza

Advogado da CM Baiak Advogados Associados,  formado pelo Centro Universitário – UNIBRASIL – 2007 e Pós –Graduado pela Universidade POSITIVO – 2016 – Direito Contemporâneo com ênfase em Direito Público.

Angela Salvadori
Formada em Administração com Mestrado em Educação, Angela compõe a equipe executiva do Grupo CM Condominium na assessoria em Projetos & Inovação. Coordena a equipe de voluntários do Grupo CMSolidário no que compete às criação e divulgação dos Projetos Sociais em condomínios do Paraná e Santa Catarina.
Com esta equipe, as  informações têm muita credibilidade e o debate será muito produtivo!

??? Participe: 

Participe, faça sua inscrição pelo link:
https://bit.ly/2lr8lBs

Ingresso: 1 kg de ração ou 1 produto de limpeza para a ONG Amigo Animal.

#4ciclodepalestras #grupocmcondominium #grupocmsolidario #condominio

 #gestaocondominial #convivência #petsemcondomínio 

Prevenção e combate a incêndios no condomínio

A prevenção e a capacitação para combate à incêndios em condomínio é algo essencial. Mas a quem cabe este papel?

Infelizmente, incêndios em condomínios são problemas mais comuns do que imaginamos e é dever do Síndico diminuir os riscos de uma tragédia como a que ocorreu recentemente em Curitiba, no dia 29 de Julho de 2019. A explosão e consequentemente o incêndio ocorreu devido ao uso inadequado de um equipamento de impermeabilização.

Tragédias como essa intensificam o alerta pelas políticas de prevenção e combate de incêndios no condomínio. Mesmo com tantos avisos, milhares de condomínios no país ainda não estão devidamente equipados ou informados para evitar esse tipo de acidente.

 Como anda a segurança contra incêndio no seu condomínio?

Existem  regras e regulamentos que um Síndico deve seguir com muita atenção e dedicação para garantir a segurança dos moradores. A comunidade também deve estar alerta e preparada, para em caso de emergências, estar preparada para soluções rápidas, sem pânico.

Pensando nisso, preparamos uma palestra para ajudar o síndico a prevenir incêndios no condomínio e gerar mais segurança para todos.

O que será abordado na palestra?
  • O que é o AVCB?
  • Como prevenir e combater incêndios?
  • Extintores
  • Sinalização de emergência
  • Hidrantes
  • Porta corta-fogo
  • Instalação de gás
  • Para-raio
  • Laudo elétrico
  • Brigada de Incêndio
  • Plano de emergência e pânico
  • Manutenção periódica
  • Instalação de alarmes de incêndio
  • Sprinklers e detectores de fumaça

Não perca a oportunidade e se mantenha atualizado, auxiliando o seu condomínio na prevenção e combate a incêndios em condomínio.

As vagas são limitadas e as inscrições poderão ser realizadas pelo link abaixo:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdrGBvP-cusj-jQvN75yzCgeiGuNdML0sHH24-NOD1h6j7hyQ/viewform?vc=0&c=0&w=1

 

O CONDOMÍNIO 4.0

O que é o Condomínio 4.0?  Vivemos a REVOLUÇÃO 4.0, uma era onde percebemos que a tecnologia assume um novo papel em toda a sociedade. Tudo começa com a Industria 4.0, onde a automação de processos de manufatura ganha um novo patamar. O termo nascido em 2012 na Alemanha foi se disseminando por todo mundo e em todas as áreas. Surgiram assim a Gestão 4.0, o RH 4.0, Economia 4.0, etc.  Esta nova era traz mudanças significativas no mercado de trabalho e na forma como vivemos nossa rotina. É muito importante acompanhar esta onda que traz muitos benefícios e não tem volta.

No mundo do Condomínio não é diferente. Uma área tradicionalmente resistente à grandes mudanças, mas que tem sentido fortemente a entrada de novas tecnologias, em especial no controle de acesso e segurança.

No dia 24/07/19 tivemos a palestra CONDOMÍNIO 4.0, O CONDOMÍNIO DO FUTURO com o brilhante André Baczinski. O evento trouxe um histórico da vida em condomínio e uma pincelada por todas as tecnologias que estão chegando aos condomínios.

Assista o vídeo e veja como foi:

Esteja atento aos nossos próximos encontros!

Quer entender mais sobre portaria remota e obter um projeto completo para o seu condomínio, entre em contato conosco: comercial@grupocmcondominium.com.br 

#ciclodepalestras #condomínios #GrupoCMCondominium #portariaremota

CM VERDE | óleo de cozinha no condomínio

Você já parou pra pensar no que acontece quando descarta pela pia o óleo de cozinha? E se você mora em Condomínio, já imaginou o caminho que esses resíduos percorrem e como podem levar a entupimentos na tubulação?

Em condomínio, a interdependência entre as unidades e seus moradores, faz com que as ações e reações fiquem mais nítidas. Para que tudo esteja limpo e organizado, é importante que o Síndico faça as manutenções em dia. Por outro lado, não adianta o Condomínio estar com as manutenções em dia se o morador tiver um comportamento inadequado.

O descarte adequado do óleo de cozinha é importante não só para que as tubulações de esgoto estejam livres e não causem transtornos, mas também e principalmente para que o meio ambiente esteja protegido.

Qual a solução? A reciclagem do óleo de cozinha usado é uma boa opção. Para realizar a coleta seletiva desse óleo, é necessário colocá-lo em garrafas PET, destinando-as à reciclagem, em algum ponto de recolhimento da sua cidade.

Faça sua parte e auxilie na divulgação e conscientização de seus vizinhos. O Grupo CMCondominium trabalha fortemente na conscientização de Síndicos e condôminos através do selo CM VERDE.

Acesse o vídeo e compartilhe:

Em Curitiba/PR está em vigor a Lei Municipal 15.344  de 23 de novembro de 2018 que dispõe sobre medidas obrigatórias para o reaproveitamento e reciclagem do óleo de cozinha, e que abrange os condomínios. Existem muitas instituições e empresas focadas na coleta deste tipo de resíduo. Fica a dica: http://www.conexaoambiental.pr.gov.br/Pagina/Coleta-oleo-de-cozinha

Em Balneário Camboriú/SC, a Prefeitura disponibiliza ecopontos para o descarte de óleo de cozinha usado. São mais de 50 pontos de coleta, acesse: https://www.bc.sc.gov.br/imprensa_detalhe.cfm?codigo=24709

A Fundação do Meio Ambiente de Itajaí/SC (FAMAI) promove diversas ações para informar a população sobre a coleta e destino adequado deste resíduo, acesse: https://famai.itajai.sc.gov.br/c/oleo-vegetal-usado#.XUzEV-hKjIU 

A Águas de Joinville (SC) juntou preservação do meio ambiente e responsabilidade social, e o resultado foi a criação do “Óleo e água não se misturam”, programa que evita a poluição ambiental, a obstrução da tubulação e o refluxo de esgoto, além de promover a reciclagem do óleo e ações sociais, acesse: https://www.aguasdejoinville.com.br/?servico=oleo-e-agua-nao-se-misturam

A CM Premium está nas cidades acima e busca sempre unir forças para um mundo melhor #CMVerde

Câmeras de segurança nos condomínios

Há uma dúvida constante sobre a liberação ou não das imagens das câmeras de segurança nos condomínios àqueles que solicitam.

Como regra geral, pode ser feita a liberação das imagens, porém orienta-se que o condômino interessado faça uma solicitação específica, informando o motivo de sua solicitação.

É imprescindível que o síndico identifique a necessidade do pedido de liberação da imagem pelo condômino que a pede. O ideal seria que se instituísse que no condomínio que o solicitante explicasse pormenorizadamente a necessidade desta imagem, a posição da câmera que deseja ter acesso e principalmente, o horário de localização do fato.

O recebimento destas imagens deveria ser feito também mediante um recibo de entrega com assinatura do solicitante e a ciência de que o mal uso das imagens lhe será imputado cível e criminalmente

O síndico deve sempre ficar atento à pretensa intenção do solicitante. Questões de fidelidade conjugal ou câmeras em áreas sensíveis como entrada de vestiários e piscinas. Todas as solicitações devem ter um fundamento bastante forte para que não se afetem direitos de privacidade.

Deve-se sempre deixar claro quais os períodos em que as imagens ficam armazenadas, e principalmente, que quem libera estas imagens é o síndico, vez que é o representante legal do condomínio.  Porteiros e zeladores, ou outros funcionários do condomínio, não tem esta autonomia.

Acesse nossas redes sociais:

   

e acesse nosso site www.grupocmcondominium.com.br

Whatsapp no Condomínio

O WhatsApp revolucionou a forma das pessoas se relacionarem. A comunicação ganhou um outro patamar. O celular, as redes sociais e aplicativos de comunicação criaram uma nova realidade para as pessoas… a realidade virtual! Por um lado comunicação agilizada, por outro dificuldades de comunicação e relacionamento no mundo “real”.

Mas como aproveitar este aplicativo de forma sadia e proveitosa?

O Síndico responde pelo Condomínio nas 24 horas do dia, contudo não tem como estar à disposição todo o tempo, em especial se é um síndico morador, que tem seu trabalho e ocupações no horário comercial. Desta forma, ele tem de ter meios eficazes de comunicação, de forma que os condôminos e prestadores de serviços possam se comunicar rapidamente.

Deixar claro a todos qual seu “Canal Oficial” de informações é o ideal, pois o WhatsApp podemos afirmar que não é. Usar e-mail, aplicativo do condomínio e site da Administradora é o melhor caminho. Assim somente informações oficiais serão compartilhadas.

Sugerimos que se você precisa falar com o Síndico, priorize a formalização por escrito (e-mail, carta, livro de ocorrências), agende um atendimento com ele (pessoalmente ou por telefone).

Quer uma dica?  Deixe o WhatsApp apenas para assuntos emergenciais!

Pela nossa experiência, os grupos de WhatsApp nos condomínios nem sempre atingem seu objetivo. Por várias questões, entre elas obter informações importantes em meio a gifs e vídeos engraçados, causa perda de tempo por muitos e podem atrapalhar o síndico e condôminos na procura do que realmente é relevante ao condomínio.

Outra questão a ser abordada nesse tema é a possibilidade dessa ferramenta se transformar em palco para brigas, distorções de informações e propagações de fofocas, esvaziando as assembleias, que seriam os melhores momentos da gestão de um condomínio. Veja, assembleias sem quórum geram deliberações empobrecidas.

Sr. Síndico, você já ouviu falar em “lista de transmissão no WhatsApp”?

Por ela o síndico poderá gerar mensagens a todos e encaminhá-la de forma individualizada. Se precisar de ajuda com isto, basta nos procurar!

Para encerrar, a dificuldade de comunicação entre moradores está trazendo reflexos negativos ao condomínio. As pessoas, hoje habituadas em interagir no whats, sem entonação de voz e sem o ‘olho-no-olho’, quando têm de encarar uma conversa para defender seus pontos de vista acabam se perdendo, e muitas vezes acabam sendo agressivas.

O ser humano é um ser social, tem de conviver. As ferramentas tecnológicas são sempre bem vindas, desde que não ofusquem o que o ser humano tem de melhor, que é a capacidade de se relacionar. Num outro aspecto, o Whats pode funcionar muito bem para divulgar informações rápidas, como falta de água, de luz, uma manutenção emergencial, problemas de segurança…

Sr. Síndico, invista em comunicação oficial e profissional!

Sr. Condômino, não deixe que a comunicação informal ganhe sua atenção, foque na análise de documentos e informações confiáveis. Assim não há perda de tempo com informações vazias, que podem gerar conflitos.

A tecnologia é ótima, mas na medida do bom uso!!!

Quer saber mais?

Acesse nossas redes sociais:

   

e acesse nosso site www.grupocmcondominium.com.br

Manutenções preventivas do condomínio

Você sabe a importância das manutenções preventivas em seu condomínio? Você sabe quais são os equipamentos e a periodicidade com que eles devem ser inspecionados?

Bem, quem direciona essas manutenções, é a NBR 5674 de 2012, que apresenta algumas diretrizes sobre quais as principais manutenções que devem ser realizadas no condomínio. Na CM Premium, existe um departamento técnico específico, que acompanhados por um engenheiro civil, juntamente com os síndicos, auxilia no planejamento, orçamentos e acompanhamento da execução dos serviços destas manutenções.

Há estudos que comprovam que tais manutenções preventivas só trazem benefícios, além do aumento da vida útil dos equipamentos e diminuição de custos com correções futuras. Há outros fatores, o estresse, por exemplo: tomar banho gelado ou queimar equipamentos eletrônicos por conta de descargas elétricas, ninguém gostaria!

Então, para evitar estes problemas, além da norma citada, o síndico também deve seguir o Manual da Área comum, que é fornecido pela construtora. Neste documento estão descritos todos os equipamentos e materiais instalados no condomínio, além dos fornecedores e assegurar as garantias oferecidas pela construtora, mas para isso, as manutenções devem estar em dia e documentadas.

Se o seu problema for manutenção corretiva, nós também podemos auxiliar o seu condomínio, entre em contato com o nosso setor.

Quer saber mais?

Acesse nossas redes sociais:

   

e acesse nosso site www.grupocmcondominium.com.br