Tolerância em Condomínio

Viver em Condomínio é exercitar constantemente a tolerância!

É atribuída à escritora norte-americana Helen Keller a frase: ”O resultado mais sublime da educação é a tolerância. Helen Keller viveu entre 1880-1968 e conta a história que foi a primeira pessoa cega e surda a entrar para uma instituição de ensino superior. Decorre que, inspirados nesta frase, percebemos a  necessidade de “nos educarmos” para obtermos como consequência a tão necessária tolerância. Vamos ampliar, neste sentido, o conceito de “educação”, que não só é o formato institucional, mas acima de tudo, a iluminação dos conceitos da vida e da sociedade a qual estamos inseridos.

Em Condomínio, um dos ingredientes essenciais, se não for o maior, é a tolerância. Mas o que é tolerar? No dicionário Aurélio, tolerar significa consentir; permitir; deixar passar. A comunidade Condomínio é formada por uma infinita possibilidade de diversidade humana (e ainda tem os pets!). A consequência é que, cada pessoa carrega uma história, tem uma personalidade, conceitos de vida, preferências, tornando o Condomínio um espaço físico com pessoas diferentes dividindo uma mesma propriedade. Foi pensando nas dificuldades de convivência que se criou na lei a figura do Síndico, que vai intermediar essa diversidade, levando o grupo a um caminho único.

Vivemos, em nossa sociedade global atual, uma crise de identidade no que se refere ao termo “respeito”. As novas gerações foram criadas num ambiente de maior liberdade e acesso a informações, contudo tem demonstrado dificuldades para elaborar seus conceitos em relação à tolerância. Por mais que consigamos evoluir no desenvolvimento humano, entendendo as diferenças entre pessoas, gêneros, etnias, etc., ainda temos dificuldades em aceitar as idéias e concepções do “outro”. Muito disso pode-se relacionar com o excesso de comunicação virtual, em detrimento da convivência pessoal, bem como o distanciamento que temos hoje das correntes humanistas, antes muito atuais na sociedade através da religião, filosofia e artes.

A consequência no condomínio: brigas entre vizinhos por barulho, crianças e pets, comportamentos inadequados, conflitos e prejuízos de deliberações em assembleias, cujo quorum acaba sendo baixo, e muito mais.

Tolerar é entender que o outro é diferente e “ponto”. É partir do principio que o outro é digno de respeito independentemente do que é ou faz, mas por que é um ser humano também, com falhas e defeitos. É difícil tolerar um vizinho que abusa do som alto, que não recolhe o lixo adequadamente, que sai com seu pet sem se preocupar com a sujeira que deixa na calçada, ou que estaciona irregularmente em sua vaga… o egoísmo. Enfim, há pessoas que não percebem que as leis e normas do condomínio servem para colocar ordem e harmonizar o ambiente, devendo ser respeitadas sempre. Contudo, para tudo que incomode o condômino, há um caminho e procedimento para resolver administrativamente.

O Síndico é o gestor do Condomínio, a Administradora tem ferramentas e conhecimento e o Conselho é um apoio na mediação de conflitos. Importante é que o Síndico tenha adequado entendimento do seu papel e atribuições, a fim de dar exemplo de tolerância, o que não significa aceitação de maus comportamentos ou omissão quando necessita correção. A administradora deve estar à disposição do Condomínio com seu know how e equipe, para auxiliar conforme as necessidades apontadas por este síndico, pois como empresa que está fora do contexto diário do condomínio, precisa que as demandas sejam apontadas.  O Conselho precisa estar capacitado, atento e disponível para alem da fiscalização das contas, ser um apoio na gestão do Síndico, auxiliando na mediação de conflitos.

Tolerar é entender o diferente, nunca aceitar comportamentos inadequados como corretos. Tolerar é encontrar os meios civilizados e educados para resolver os problemas, jamais a agressão como um caminho. Tolerar é aceitar que o seu vizinho tem os mesmos direitos e deveres que você e vai estar ali ao lado, você querendo ou não, gostando ou não, e sendo assim, melhor que esteja ao lado emanando boas energias para esta convivência, do que predisposto à briga. Tolerar é a postura mais inteligente, num mundo heterogêneo, pra viver em paz, com tranquilidade, em especial no Condomínio, seu espaço de descanso e seu lar. Reflita sempre sobre esse tema e transmita a seus familiares estes conceitos.. equilibrar tolerância e respeito, buscando seus direitos através de uma atitude sempre civilizada.

Beatriz Mello_formada em Psicologia em 1999 pela UFPR_Acompanhando condomínios ha 15 anos_#TimeCMPremium desde 2013.